Viajando....

Vai viajar?

Encontre aqui dicas para a sua viagem...

Galápagos em 10 dias

O arquipélago de Galápagos é formado por 13 grandes ilhas, além de inúmeras ilhotas e rochedos, mas nem toda a área está aberta à visitação. Ao montarmos o roteiro da viagem, procuramos incluir o maior número possível de ilhas, e durante 10 dias conhecemos 7 delas.

Para definir o seu roteiro, é muito importante desconsiderar os dias de chegada e de partida, pois os trâmites para entrar e sair do arquipélago costumam ser bem demorados. Conto isso com mais detalhes em: Planejando uma viagem para Galápagos.

Com exceção da Isla Isabela, é possível conhecer as demais ilhas em tours de apenas um dia. Por esse motivo, a fim de facilitar a logística, optamos por dormir grande parte do tempo na Isla de Santa Cruz, a mais central delas. Ficamos 7 noites em Santa Cruz e as outras duas na Isla Isabela, pois fizemos questão de conhecer a ilha que é considerada a mais bonita das 13!

Puerto Ayora, em Santa Cruz, é o maior centro urbano de Galápagos. Entretanto, a estrutura dos estabelecimentos é simples. Ainda que seja grande a oferta de hospedagens, não são muitas as que têm quartos com ar condicionado ou mesmo água quente. Como iríamos ficar muito tempo por ali, procuramos algo que fosse ao mesmo tempo bem localizado e com um mínimo de conforto. Por isso, optamos pelo Hotel Ninfa.

Em comparação a Puerto Ayora, Puerto Villamil – na Isla Isabela – é ainda menor, e dependendo da época do ano, pode ser complicado conseguir um lugar para ficar hospedado. Após uma breve pesquisa, escolhemos La Casa de Marita, uma linda casa de três andares em frente a uma praia de areias brancas.

Para quem fizer questão de ficar bem hospedado, seja em Santa Cruz ou na Isabela, é essencial pesquisar antes pelo Booking.com e viajar com as reservas feitas. Foi a melhor coisa que fizemos para garantir bons hotéis.

Nosso roteiro

Nosso primeiro dia foi basicamente para chegar em Galápagos. Saímos cedo de Guayaquil e chegamos em Puerto Ayora por volta das 15h. Aproveitamos o final da tarde para dar uma volta a pé pela região e conhecer a Estación Científica Charles Darwin, um centro de pesquisa voltado para a conservação do arquipélago e das tartarugas gigantes. Ótimo programa para um final de dia.

A noite em Puerto Ayora não é muito agitada. Os estabelecimentos não costumam ficar abertos até muito tarde, em grande parte porque os passeios procurados pelos turistas têm início muito cedo. Por isso, deve-se aproveitar as noites para comer, fechar os tours da semana com as agências locais e dormir cedo.

Para saber mais sobre os restaurantes e lanchonetes que conhecemos em Santa Cruz, acesse: Onde comer em Puerto Ayora.

No segundo dia pegamos um táxi para a praia El Garrapatero, onde passamos a manhã, e à tarde fomos a pé para Tortuga Bay, outra praia paradisíaca na ilha. São dois programas que podem ser feitos em um mesmo dia.

Como iríamos nos deslocar à tarde para a Isla Isabela, na manhã do terceiro dia fechamos um tour para conhecer as crateras vulcânicas Los Gemelos, a Reserva El Chato e o Rancho Primicias, dois outros locais onde se pode ver de muito perto as lindas tartarugas gigantes. Após o almoço pegamos o barco para a Isla Isabela, onde chegamos a tempo de aproveitar a praia em frente ao hotel e fechar os tours para os dias seguintes.

Já na Isla Isabela, no quarto dia conhecemos o Volcán Chico e o Volcán Sierra Negra, um dos mais ativos do mundo! Um passeio inesquecível e que dura um dia inteiro. Na volta, aproveitamos o final da tarde para mergulhar de snorkel na Concha de Perla e andar de bike até a Laguna de los Flamingos, dois locais muito próximos ao centro de Puerto Villamil e que podem ser vistos em poucas horas.

Reservamos a manhã do quinto dia para conhecer Los Túneles, considerado por muitos como um dos melhores pontos para mergulho de snorkel do arquipélago! O tour é feito por agências locais e costuma durar cerca de 5 horas. Com toda a certeza vale separar uma manhã para ele! Após o almoço pegamos a lancha de volta para Santa Cruz, onde chegamos no finalzinho da tarde.

No sexto dia fomos conhecer a Isla de San Cristóbal e mergulhar em León Dormido, uma formação rochosa de 114 metros de altura, localizada em alto mar, onde é possível nadar com arraias, leões-marinhos e os famosos tubarões de Galápagos! Imperdível! Só nos arrependemos de não ter dormido ao menos uma noite na ilha, pois não deu tempo de conhecer outro ponto famoso: La Loberia, uma praia repleta de leões-marinhos. Uma pena!

No sétimo dia finalmente conhecemos a Isla Bartolomé e o principal cartão-postal de Galápagos: La Roca Pináculo ou Pinnacle Rock. Um passeio obrigatório! E por isso mesmo deve ser reservado com antecedência. Esse tour geralmente inclui um mergulho em uma praia próxima e costuma durar um dia inteiro.

Reservamos o oitavo dia para um mergulho de cilindro. Afinal, como ir a Galápagos e não mergulhar com os tão temidos tubarões martelo? Fechamos o tour com uma agência de mergulho local, que cobrou US$ 140/pessoa para mergulhar nas Islas Mosquera e Daphne Mayor. Achei que seria mais fácil fechar esse mergulho, mas não foi. Tivemos a confirmação do passeio apenas na noite do dia anterior. Por isso, quem quiser ter essa mesma experiência, recomendo procurar uma agência e fechar o tour logo no seu primeiro dia na ilha.

Deixamos o nosso nono dia para conhecer a Isla Pinzón e fazer o último mergulho de snorkel da viagem. Que lugar maravilhoso! Vimos de tudo um pouco: os lindos “patas azuis”, muitos leões-marinhos, tartarugas, arraias, moreias e os tubarões punta blanca e punta negra. Uau! Perfeito para a nossa despedida do arquipélago!

O décimo e último dia foi apenas para o nosso retorno ao continente. Acordamos cedo para arrumar as mochilas e após o café da manhã partimos para o aeroporto de Baltra.

Resumindo, nove dias inteiros é o tempo mínimo necessário para conhecer o principal de Galápagos, já que cada ilha é de uma beleza única, seja por conta de sua formação geológica, de sua fauna ou flora. Diria que 12 dias seria o ideal, para que seja possível incluir ao menos duas noites na Isla San Cristóbal.

“Ah, mas eu não tenho 10 dias!”.

Nesse caso, as atrações imperdíveis para mim são: Volcán Sierra Negra e Los Túneles na Isla Isabela, El Pináculo na Isla Bartolomé, o mergulho em León Dormido na Isla San Cristóbal, as praias e a Estación Científica Charles Darwin na Isla de Santa Cruz.

.

Dicas importantes:

*Para garantir uma boa hospedagem em qualquer uma das ilhas, reserve seu hotel com antecedência usando o Booking.com.

*A grande maioria dos passeios pode ser fechada na noite anterior, com exceção do tour para a Isla Bartolomé e para o mergulho de cilindro.

 

Para salvar no Pinterest